Blog
Blog

Desigualdade de Género na Educação STEM

Se lhe fosse pedido para fazer o desenho de uma pessoa cientista, a personagem seria homem ou mulher?

A desigualdade de género:

Se lhe fosse pedido para fazer o desenho de uma pessoa cientista, a personagem seria homem ou mulher? A verdade é que a maioria das pessoas desenharia um cientista masculino já que as normas sociais e os estereótipos tendem a descrever assuntos e profissões relacionadas com a ciência como sendo masculinas. 

Embora tenham sido tomadas medidas durante a última década para eliminar a subrepresentação das mulheres no ensino da ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM), ainda hoje existe uma grande lacuna, especialmente na participação das mulheres em trabalhos relacionados com a STEM. 

Embora a percentagem de mulheres investigadoras tenha aumentado a nível mundial, é

menos provável          que      colaborem internacionalmente e muito provável que tenham muito menos publicações académicas do que os investigadores masculinos. Além disso, os resultados obtidos do Eurostat mostram que na Europa, do número total de cientistas e engenheiros, apenas 40% são mulheres. Existe um desequilíbrio de género nos domínios da matemática e do emprego na indústria transformadora a nível mundial. Globalmente, o número de mulheres cientistas empregadas é ainda significativamente baixo em todo o mundo em comparação com os homens. 

O Impacto da Desigualdade de Género em Raparigas e Mulheres: 

As mulheres e raparigas continuam a ser excluídas da participação no campo das STEM. A qualidade da educação e os temas que estudam são influenciados por preconceitos, estereótipos e sexismo. A maioria das mulheres experiencia falta de motivação para seguir uma carreira nas STEM porque receia não ser levada a sério em tais posições e que não obter as mesmas oportunidades que os seus colegas masculinos. Outras razões que têm sido relatadas para a baixa participação das mulheres em postos de trabalho STEM incluem ambientes de trabalho hostis e sexistas, a atribuição de tarefas enfadonhas, as disparidades salariais e a ausência de desenvolvimento e reconhecimento na carreira. Além disso, os resultados de outros estudos indicam que os estereótipos de género na ciência, influenciam negativamente as ambições das mulheres impedindo-as de se inscreverem em cursos relacionados com as STEM na universidade. 

Igualde de Género na educação STEM & Crescimento Económico

De acordo com o Instituto Europeu para a Igualdade de Género (EIGE - European Institute for Gender Equality), a necessidade de profissionais da STEM deverá aumentar cerca de 8% até 2025 e o emprego em posições relacionadas com as STEM cerca de 6,5%. Assim, a contínua sub-representação das mulheres nesta área resultará na perda de talento e irá contra o potencial de desenvolvimento da UE. A redução do fosso entre géneros nas áreas da educação STEM poderia ajudar a fomentar o crescimento económico através de uma maior produtividade e aumento da atividade no mercado de trabalho.

“Ao promover a igualdade das mulheres, 12 triliões de dólares poderiam ser adicionados ao PIB global até 2025” - Dharmendra Kanani, Director of Insights at Friends of Europe.

O aumento da participação das mulheres em assuntos STEM terá um forte impacto positivo no PIB a nível da UE. Mais especificamente, contribuirá para um aumento do PIB per capita da UE de 2,2 a 3,0% em 2050

No dia 11 de Fevereiro, as Nações Unidas celebram o Dia Internacional da Mulher e das Raparigas na Ciência.  As Nações Unidas defendem que "a ciência e a igualdade de género são ambos vitais para a concretização dos objetivos de desenvolvimento acordados

PhysicsKIT4STEM ao resgate

O projeto Erasmus+ PhysicsKIT4STEM visa fomentar o interesse das crianças de 11-15 anos pela ciência. O PhysicsKIT4STEM aborda especificamente a questão do desequilíbrio de género nas salas de aula STEM e visa encorajar raparigas jovens a envolverem-se em disciplinas científicas e de engenharia. O projeto proporciona aos professores/às professoras uma abordagem prática para ensinar física através de kits de bricolage, eletrónica e programação, alimentados por um computador Raspberry Pi.

O objetivo principal do projeto será alcançado através das seguintes atividades:

  • Conceção e desenvolvimento de um currículo para o uso do PhysicsKIT, sobre como ensinar aos alunos/às alunas conceitos de física, tais como movimento e forças, gravidade, vibração e eletricidade, através da criação de construções práticas, programação simples e computação física;
  • Elaborar um Glossário, explicando os termos usados na física, programação, eletrónica e computação física;
  • Desenhar e desenvolver o PhysicsKIT, movido por um computador de placa única, o Raspberry Pi, complementado por sensores e circuitos elétricos para simular e experimentar fenómenos físicos junto com um guia para construí-lo;
  • Planos de aula que darão suporte ao currículo, para construir kits e usar periféricos numa abordagem educacional prática;
  • Preparar um Ambiente de Motivação de Aprendizagem, para a passagem de informação dos conteúdos do currículo a professores/professoras e educadores/educadoras, para efeitos de retenção de competências;
  • Testagem, validação e finalização dos recursos PhysicsKIT, manual e recursos do educador/da educadora;
  • Apoio aos resultados finais, por meio de um espaço virtual dedicado (Clube PhysicKIT), que fornece acesso a todos os resultados do projeto e como infraestrutura para apoiar o crescimento de uma comunidade de adotantes/praticantes/entusiastas.

Visite o website e a página de Facebook do PhysicsKIT4STEM  para mais informação e notícias relacionadas com o projeto: 

 Referências:

 

Login (1)

Pretende outro idioma?

Este documento também está disponível noutro(s) idioma(s). Selecione um, abaixo.
Switch Language

Want to write a blog post ?

Don't hesitate to do so! Click the link below and start posting a new article!

Discussões mais recentes

Focos temáticos 2021 da EPALE. Vamos começar!

Convidamo-lo(a) a enriquecer o que definimos para que este seja um ano intenso, contando com os seus contributos e experiência! Vamos começar por participar nesta discussão online. A discussão terá lugar a 9 de março de 2021, terça-feira, entre as 10:00 e as 16:00 CET (9:00 / 15:00 Lisboa). A discussão escrita será precedida por uma transmissão ao vivo com uma introdução aos focos temáticos de 2021 e será apresentada por Gina Ebner e Aleksandra Kozyra, da Associação Europeia para a Educação de Adultos (EAEA), em representação do Conselho Editorial da EPALE.

Mais

Debate da EPALE: o futuro da educação de adultos

A 8 de julho de 2020 (quarta-feira), com início às 10 horas e encerramento às 16 horas (CEST), a EPALE irá promover um debate online sobre o futuro da educação de adultos. Vamos discutir sobre o futuro do setor da educação de adultos, os novos desafios e oportunidades. O debate será moderado pela especialista da EPALE Gina Ebner, secretária-geral da EAEA.

 

Mais

Comunidade EPALE: partilhe os seus exemplos de boas práticas e de projetos bem-sucedidos no âmbito da educação para a cidadania

No âmbito do foco temático na Educação para a Cidadania, queremos ouvi-lo(a) a si – membro da comunidade EPALE – sobre exemplos de boas práticas e de projetos bem-sucedidos no âmbito da Educação para a Cidadania para adultos.

Mais