chevron-down chevron-left chevron-right chevron-up home circle comment double-caret-left double-caret-right like like2 twitter epale-arrow-up text-bubble cloud stop caret-down caret-up caret-left caret-right file-text

EPALE

Plataforma eletrónica para a educação de adultos na Europa

 
 

Aperfeiçoamento profissional do quadro docente

É já no dia 18 de Julho que se realiza no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa o seminário de divulgação dos resultados do projeto StepUp que decorreu nos últimos anos com o apoio do Erasmus+. Um conjunto de soluções apoiadas em ferramentas de fácil utilização foram organizadas e desenvolvidas por um grupo alargado de parceiros europeus entre os quais consta o IEUL que tem investido em iniciativas inovadoras neste campo particularmente desafiante das TIC na Educação de Adultos.

(em http://pracadasredes.caixademitos.com)

Como promover a inclusão social em contexto escolar através do método dialético e teatro?

Este é o ponto de partida do projeto Europeu "EAR - Formação de Cidadãos Europeus ativos através do método dialético e teatro" que reúne centros de formação, universidades, empresas e escolas de teatro de Portugal, Grécia, Espanha, Itália e Reino Unido.

A robótica e a tecnologia ao serviço da sociedade e do turismo, o futuro do ensino para o turismo e a apresentação de casos de sucessos nesta área foram algumas das temáticas abordadas na Academia de Formadores que decorreu entre os dias 2 e 4 de julho, em Lisboa.

Os trabalhos desta academia incluíram ainda a realização de roadshows por empresas de turismo, de hotelaria e de restauração

Como é que podemos encarar a comunicação para adultos no contexto da sua educação e formação?". Foi este o ponto de partida para o debate que decorreu no período da manhã do dia 24 de março, no encontro "Comunicar a Educação de Adultos" que decorreu na Escola Superior de Educação de Coimbra, envolvendo representantes de entidades convidadas, profissionais de educação de adultos, formandos, dirigentes associativos e autárquicos, entre outros interessados nas temáticas da comunicação e da educação de adultos.

Desde 2009, a Aproximar tem investido na criação de um modelo de mentoria para apoiar públicos em desvantagem a melhorar as competências sociais, pessoais e profissionais e criar condições para aumentar a sua empregabilidade. Este investimento culminou com o modelo PENDULUM e MPATH. Até janeiro 2019, a Aproximar irá apostar na mobilização de competências técnico-pedagógicas dos seus colaboradores para:

O Entre Sistemas.EU é uma iniciativa totalmente focada no aumento da qualidade dos Serviços Prisionais Portugueses através da troca de conhecimentos, experiências e práticas com outros Sistemas Prisionais Europeus.

Em cada área serão enviadas equipas para um país previamente identificado. 
Estas equipas terão a missão de recolher e adquirir boas práticas e disseminá-las a nível nacional. A transferência de práticas realizar-se-á através de um plataforma de aprendizagem online (www.aproximarcapacita.pt) e de workshops presenciais. 

"Na vida, não existem soluções. Existem forças em marcha: é preciso criá-las e, então, a elas seguem-se as soluções." Saint-Exupéry Chegou o momento de dar de novo utilidade ao meu (vitalício) CCP de Formadora e de avançar com dois Programas de Formação: um sobre Políticas de Desenvolvimento de Pessoas e outro sobre Inteligência Emocional.

A rede de Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) do Ave promoveu uma ação de formação subordinada à temática do diagnóstico, encaminhamento, reconhecimento e validação de competências de adultos.

A iniciativa inseriu-se no âmbito do “Plano para o Crescimento Inclusivo do Ave”, numa lógica de dinamização de atividades desenvolvidas pelos CQEP da Comunidade Inter-Municipal (CIM) do Ave. Neste sentido, a iniciativa pretendeu capacitar e envolver os agentes desta rede para a concertação de práticas e adoção de metodologias de trabalho.

A sessão final do " E-training europeu para educadores de adultos", organizada pelo projeto AE-PRO, entre maio e dezembro de 2015, foi realizada a 15 de dezembro de 2015. Durante os oito meses de formação, mais de 5.300 pessoas inscreveram-se na plataforma AE-learning.

O principal objetivo do projeto AE-PRO é criar uma plataforma de aprendizagem e oferecer e-training sobre os desenvolvimentos europeus e a educação de adultos de países europeus para profissionais de educação de adultos.

Estão abertas, até às 12 horas do dia 21 de setembro, as candidaturas ao Prémio Semana Aprender ao Longo da Vida (ALV) 2018.

Este prémio tem como objetivo promover o conhecimento e a divulgação de boas práticas de aprendizagem de adultos que se revistam de caráter inovador e se revelem eficazes no reforço da participação dos adultos em processos de aprendizagem ao longo da vida.

Podem candidatar-se instituições públicas, privadas (de natureza solidária ou lucrativa) ou individualidades que tenha desenvolvido atividades na área da educação e formação de adultos em Portugal.

23 de agosto de 2018
by Ana Isa Figueira
(en)
Terça-feira 17 de setembro de 2019, Bulgaria

Европейска трудова борса отваря врати в София

Агенция по заетостта организира международна трудова борса на 17 септември2019 г. в град София. Европейският ден на труда ще се проведе в хотел „Рамада” (бул. „Княгиня Мария Луиза” № 131) от 9:30 до 17:00 часа. Събитието се провежда във връзка с изпълнението на проект „Национална EURES мрежа”.

Quarta-feira 9 de outubro de 2019, Bulgaria

Първи кариерен форум за българи в Нидерландия

На 5 октомври 2019 г. Министерството на труда и социалната политика и Посолството на Република България в Кралство Нидерландия в партньорство със сдружение „Български кариерен форум“ организират

Terça-feira 22 de outubro de 2019, Austria

EPALE-Webinar: Das Social Media Update: Instagram

Welche Möglichkeiten bietet Instagram, wie nutzt man die Plattform möglichst effizient und welche Herausforderungen muss man kennen? Antworten und Erklärungen dazu liefert das Webinar in 5 Schritten. Praktische Beispiele inklusive.

Zur Anmeldung

Terça-feira 15 de outubro de 2019, Austria

EPALE-Webinar: Das Social Media Update: Twitter

Twitter ist – im Vergleich mit Facebook und Instagram – ein sehr spezifischer Social Media Kanal in Österreich. Für welche Ziele und Zielgruppen sich ein privater oder beruflicher Twitter Account eignet und wie man erfolgreich mit der Plattform arbeitet, erfährt man in dieser Bildungsaktivität.

Zur Anmeldung

Quarta-feira 9 de outubro de 2019 to Quarta-feira 16 de outubro de 2019, Spain

Formación básica en Raíces para equipos directos de CEPA (Madrid)

Debido a la inminente implementación del Sistema de Gestión "Raíces" en los Centros de Educación de Personas Adultas de la Comunidad de Madrid, en sustitución del actual sistema "SICE", la red de formación del profesorado de la Comunidad de Madrid oferta un curso de formación básica en Raíces para equipos directos.
Quarta-feira 4 de setembro de 2019 to Quinta-feira 5 de setembro de 2019, Ireland

Initial and On-going Assessment at Levels 1-3 Training Workshops

The Education and Training Boards Ireland (ETBI), the national representative association of Ireland's sixteen education and training boards (ETBs) is holding a two day workshop to familiarise adult educators with SOLAS (the state organisation with responsibility to further education and training) and ETBI national guidelines for adult literacy and numeracy assessment at NFQ levels 1-3.

During this two day workshop participants will

Segunda-feira 2 de setembro de 2019, Italy

Educazione degli adulti: prospettive per il futuro

Nell’ambito del progetto ERASMUS+ - KA2 AAA-Stepup2ICT, acronimo di “Stepping Up to Technology in Adult Education towards Awareness, Assessment and Access”, che si basa sullo sviluppo delle capacità ICT degli educatori di adulti nel loro specifico contes

Segunda-feira 16 de setembro de 2019 to Terça-feira 17 de setembro de 2019, Spain

Jornadas iniciales de proyectos de movilidad Erasmus+ de Formación Profesional (KA102 y KA116) - Convocatoria 2019

Los días 16 y 17 de septiembre se celebrarán las Jornadas iniciales de Proyectos de Movilidad Erasmus+ de Formación Profesional (KA102 Y KA116) - Convocatoria 2019, en el Centro Cultural Miguel Delibes de Valladolid. 

O Manual de Empreendedorismo Transnacional e Estratégias Efetivas de Internacionalização para Spin-Offs é um programa de formação desenvolvido dentro do projeto Global-Spin – Transnational Entrepeneurship and Corporate Learning: Fostering Effective Internationalization Strategies in Academic Spin Offs, com o apoio da União Europeia e do Programa Erasmus+. O projeto visa contribuir para aumentar a competitividade das Spin-Offs académicas e das Start-Ups apoiando estas organizações a lidarem de forma eficiente com os desafios inerentes à globalização do mercado.

A edição de 2018 deste estudo volta a focar a importância de os trabalhadores tirarem o máximo partido dos avanços tecnológicos em curso, através de um aumento efetivo das suas competências, protegendo-se, desse modo, das consequências associados às mudanças verificadas no emprego.

Por esse motivo, a OCDE volta a frisar o facto de ser “essencial que os países desenvolvam serviços de educação e formação de elevada qualidade e que proporcionem oportunidades de aprendizagem acessíveis, ao mesmo tempo que desenvolvem sistemas de antecipação da procura em matéria de competências”.

O Guia de Boas Práticas para o recrutamento, formação e apoio de voluntários que trabalham no Sistema de Justiça Criminal (SJC) é o último dos produtos do projeto JIVE - Justice Involving Volunteers in Europe, produzido pela Aproximar, Cooperativa de Solidariedade Social.
Este guia apresenta informações essenciais sobre como desenvolver, implementar e avaliar programas de voluntariado no SJC na Europa. Inclui informações sobre práticas comuns em toda a Europa, instruções simples sobre como implementar programas mais eficazes e exemplos de programas anteriores.

Alguma vez se questionou sobre o efeito do treino na contenção da epidemia da obesidade que afeta os países da OCDE? Ou sobre a crescente urbanização que afeta as nossas escolas, famílias e comunidades? E quanto à tecnologia da informação – o que realmente muda na maneira de pensar e de aprender dos nossos filhos?

A Educação de Adultos tardou, em Portugal, a fazer a sua entrada nas Universidades. As razões deste facto são várias, mas dominam as razões políticas e ideológicas, tanto da sociedade como dos órgãos de soberania e das próprias academias. Vivemos tempos de mudanças, de ameaças e de desafios que todos devemos compreender e em que se torna central a intervenção cidadã, informada e baseada em saberes das ciências sociais e humanas.

Na sociedade actual, em que as pressões sociais e profissionais impõem aos indivíduos níveis cada vez mais elevados de educação e de formação, assiste-se à situação paradoxal de não existir um investimento na concepção de programas educativos que os torne adequados aos públicos adultos.
A sociologia da educação tem desenvolvido grande parte da sua investigação no campo da educação escolar. Não desvalorizando de modo algum tais estudos, pensamos que ela deve dar conta também de outras formas de educação, de outros contextos e actores para além daqueles que se referem à instituição escola. A investigação que realizámos pretende ser um contributo nesse sentido. Ela teve como foco de análise o trabalho realizado pelos técnicos de educação de adultos das ONGDL. O principal objectivo do estudo foi perceber o que fazem esses técnicos, que usos realizam do conhecimento abstracto com que lidam, de que é feito o seu saber e como o usam, e de que formas o contexto de trabalho é para eles educativo. Procurámos ainda definir um perfil das acções de educação de adultos levadas a cabo por estas outras instituições de educação, dando conta, assim, de contextos educativos não escolares. Metodologicamente, a investigação teve duas fases. Começámos por realizar um levantamento das ONGDL no Norte do País, e por proceder à selecção daquelas que realizavam educação de adultos, o que nos permitiu efectuar uma caracterização dessas instituições nesse sentido. Esta fase foi feita através da análise documental e de entrevistas. Foi a partir dela que escolhemos a equipa técnica de uma ONGDL onde realizámos o estudo etnográfico da sua actividade e com ele procurámos responder ao principal objectivo da nossa investigação. Os resultados mostram-nos a existência de uma assinalável diversidade de tipos de educação de adultos praticada nestas instituições, embora assuma principal relevo a formação profissional. O estudo etnográfico mostrou-nos estarmos perante uma comunidade de prática, cuja actividade vai, grosso modo, do diagnóstico à avaliação das acções de educação de adultos. Permitiu-nos verificar que mesmo num contexto de trabalho fortemente normativo é possível fazer usos recontextualizadores do conhecimento abstracto, estabelecer com ele uma relação activa, para a qual contribui a mobilização de alguns dos saberes dos técnicos, e que é também dessa articulação que se constrói o saber colectivo. Permitiu-nos ainda concluir que se trata de um contexto de trabalho educativo, assumindo particular relevo a heteroformação, um dos processos basilares da constituição da comunidade de aprendizagem estudada.
A prática da Mediação em geral e da Mediação Educacional, em particular tem adquirido uma importância significativa nos contextos educativos, nomeadamente no campo da Educação e Formação de Adultos, com a emergência de novos processos em Portugal (Cursos de Educação e Formação de Adultos e Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências) e noutros países, especialmente a França, com a Validation des Acquis de l’Expérience (VAE). Estes modelos trouxeram consigo novos Profissionais: os Mediadores EFA, os Técnicos de Diagnóstico e Encaminhamento, os Profissionais de Reconhecimento e Validação de Competências e os Profissionais ligados ao domínio da VAE, os quais desempenham funções baseadas em práticas pedagógicas inovadoras, assentes nos princípios da Mediação Formativa. Com este Projeto, procurámos estudar os perfis, práticas, constrangimentos e expectativas destes Profissionais, potenciando a reflexão sobre a Mediação Formativa e os modelos curriculares associados a estas práticas e processos, num Estudo Multicasos comparativo entre as realidades portuguesa e francesa. Em termos metodológicos, recorremos a uma abordagem qualitativa, construtivista e interpretativa, com uma amostra de seis Estudos de Caso, envolvendo nove Profissionais. A narrativa escrita, a observação participante e a entrevista semidiretiva foram as principais técnicas utilizadas, cujos dados foram tratados e analisados através da análise de conteúdo emergente e indutiva. Foram, igualmente, administrados inquéritos por questionário aos Formandos dos Cursos EFA das Mediadoras participantes na investigação. Com o intuito de complementar o Estudo Multicasos, realizámos um Estudo em Extensão, mediante a aplicação de inquéritos por questionário aos Profissionais objeto de estudo, tanto em Portugal, como em França. A investigação realizada, mediante a informação recolhida, permitiu ingressar nos mundos vividos e sentidos dos Profissionais e dar visibilidade aos significados resultantes das suas experiências, nomeadamente: i) pelo conhecimento das suas práticas e funções em termos legislativos e pedagógicos, enquadradas no domínio alargado da Mediação Formativa; ii) pela comparação das competências e perfis das figuras da Mediação; iii) pela identificação e problematização das suas vivências, motivações, constrangimentos e sentidos atribuídos ao trabalho desenvolvido; iv) pela reflexão em torno das questões curriculares que enformam os processos de Educação e Formação de Adultos em análise. Como elementos mais relevantes emergentes dos sentidos expressos pelas Figuras da Mediação em Portugal e em França, realçamos lógicas de ação e de intervenção, ou seja, práticas e competências convergentes, mesmo que inseridas na divergência das especificidades de cada contexto, assentes num perfil de Mediação Sociopedagógica, patente na potenciação da resolução criativa e construtiva de conflitos, na promoção da participação dos Adultos, da sua autonomia e cidadania, valores fundamentais da Mediação enquanto espaço-tempo de (re)construção de identidade(s) e de convivência(s). Em termos de motivações, constrangimentos e significados atribuídos ao trabalho, verificam-se dinâmicas interiores e exteriores que evoluem num continuum entre prazer, gratificação, sentimento de contribuição e desgaste emocional fruto do próprio desafio identitário que supõe o trabalho de Mediação e, por vezes, o (não) reconhecimento que lhe está inerente. Em última instância, foi desafiado um olhar crítico sobre o lugar de destaque da Mediação e das Figuras da Mediação em termos sociais e, em especial, nos contextos educativos-formativos dos Adultos.
A mediação, enquanto prática socioeducativa, apesar de ser uma actividade com crescente visibilidade e enquadramento legal, tem ainda poucos estudos realizados que permitam a caracterização das actividades de mediação e do perfil dos mediadores socioeducativos. O estudo realizado teve dois objectivos centrais: identificar e definir o perfil socioprofissional dos mediadores socioeducativos e caracterizar contextos e práticas de mediação socioeducativa. Apesar de ser uma investigação em extensão, realizada em Portugal a nível nacional (N=225), é um estudo exploratório e predominantemente descritivo. A análise dos resultados obtidos no estudo realizado permite salientar alguns aspectos relevantes, que apontam para a importância da continuidade da investigação nesta área e para o investimento neste domínio de intervenção. Destacam-se as principais características sócio-demográficas e profissionais dos mediadores socioeducativos, a diversidade de contextos, de tipos de intervenção e de formação e aspectos relativos à percepção da auto-estima individual e de pertença ao grupo.
Nenhum resultado encontrado