European Commission logo
Create an account
News
Notícias

BadgeTour: uma nova abordagem às microcredenciais no setor do turismo

Os meios digitais criaram oportunidades sem precedentes para nos ligarmos, comunicarmos e aprendermos em ambientes não-formais e informais. Os badges digitais correspondem a um formato de validação de uma “realização, competência, qualidade ou interesse que pode ser conseguido em vários ambientes de aprendizagem”. Ao nível da educação, os badges estão a tornar-se no principal modelo de reconhecer microcredenciais, enquanto qualificações em unidades de aprendizagem de determinadas aptidões ou competências.

O “BadgeTour – VET Micro-credentialing in the tourism sector” é um projeto Erasmus+ que tem como objetivo reforçar as capacidades dos profissionais de Educação e Formação Profissional (EFP) no reconhecimento de competências e na certificação do processo de aprendizagem no setor do turismo, através de uma formação contínua de desenvolvimento profissional sobre a utilização de microcredenciais.

Uma das necessidades gerais deste projeto pode ser sinalizada com a agenda de competências para a Europa (UE) de 2020, promovida pela Comissão Europeia, relevando a importância de trabalhar no desenvolvimento de uma abordagem partilhada das microcredenciais, que garanta a respetiva qualidade, comparabilidade transfronteiriça, reconhecimento e transferibilidade.

A realização de pesquisas recentes revela que os empregadores da UE e, em particular, as pequenas e médias empresas (PME) do setor do turismo enfrentam desafios no recrutamento de trabalhadores altamente qualificados: as competências digitais, cuja relevância foi amplificada durante a crise associada à pandemia da COVID-19, são também necessárias para empresários e gestores deste setor, juntamente com competências verdes, visando responder ao interesse crescente pela sustentabilidade das atividades e pela mudança nas preferências dos turistas. Torna-se necessário compreender os desafios empresariais e societais, que envolvem o emprego ao nível dos perfis de competências no turismo, para conceber e disponibilizar uma EFP adequada e de elevada qualidade. Consequentemente, as novas competências adquiridas pelos formandos devem ser validadas através de sistemas online (badges digitais), a fim de responder facilmente aos critérios de seleção dos empregadores.

Uma formação para as entidades de EFP sobre a utilização de badges digitais e microcredenciais permitirá criar uma consciência e uma compreensão comuns do tema. Estes profissionais devem estar bem preparados e motivados para fomentar uma formação e validação de competências de maior qualidade. Tal corresponde a uma das prioridades estratégicas para a cooperação na educação e formação no espaço europeu e além-fronteiras (2021-2030), associada ao objetivo de melhorar a qualidade, a equidade, a inclusão e o sucesso para todos.

Assim, o sistema de EFP constitui um dos grupos principais para preencher a lacuna existente entre o ensino convencional e a aprendizagem e o desenvolvimento de pré-requisitos para uma abordagem que demonstre as vantagens da microcredenciação validada.

Considerando o anteriormente exposto, pode-se referir que, durante a era pandémica da COVID-19, não só o desempenho económico de Portugal e dos países da UE foi profundamente afetado, como também a pandemia paralisou globalmente o setor do turismo, impactando negativamente a economia nacional dos países parceiros largamente dependentes do turismo.

Neste domínio, o objetivo principal do projeto é apoiar os profissionais de EFP na aquisição de competências necessárias para formar novos e mais bem preparados profissionais para o setor do turismo, proporcionando um apoio e reconhecimento significativos para a transformação progressiva das competências desta indústria.

O projeto europeu BadgeTour envolve os seguintes parceiros: Mindshift Talent Advisory (Portugal), Training2000 (coordenador, Itália); Oulun Ammattikorkeakoulu Oy (Finlândia); Sbtc Danismanlik (Turquia); Instituto para el Fomento del Desarrollo y la Formación (Espanha) e SUPSI (Suíça). Os parceiros produzirão um conjunto abrangente de conteúdos e de recursos formativos para proporcionar aos profissionais de EFP no setor do turismo em toda a Europa oportunidades para validar a aprendizagem baseada em competências através da microcredenciação. Os resultados esperados são:

  • BadgeTour Orientações metodológicas para a microcredenciação no setor do turismo – um conjunto de orientações para o reconhecimento de competências;
  • BadgeTour Recursos didáticos – um conjunto de ferramentas sobre a elaboração de microcredenciais para validar a aprendizagem;
  • BadgeTour Currículo formativo – uma formação para profissionais de EFP sobre a utilização de microcredenciais, que permite compreender os aspetos técnicos subjacentes aos badges digitais e o sistema de aprendizagem digital aberto e integrado.

Para mais informações, visite o website do projeto em www.badgetour.eu

Login (1)

Quer escrever um artigo?

Não hesite em fazê-lo!

Clique na ligação abaixo e comece a publicar um novo artigo!

Discussões mais recentes

Focos temáticos 2021 da EPALE. Vamos começar!

Convidamo-lo(a) a enriquecer o que definimos para que este seja um ano intenso, contando com os seus contributos e experiência! Vamos começar por participar nesta discussão online. A discussão terá lugar a 9 de março de 2021, terça-feira, entre as 10:00 e as 16:00 CET (9:00 / 15:00 Lisboa). A discussão escrita será precedida por uma transmissão ao vivo com uma introdução aos focos temáticos de 2021 e será apresentada por Gina Ebner e Aleksandra Kozyra, da Associação Europeia para a Educação de Adultos (EAEA), em representação do Conselho Editorial da EPALE.

Mais

Debate da EPALE: o futuro da educação de adultos

A 8 de julho de 2020 (quarta-feira), com início às 10 horas e encerramento às 16 horas (CEST), a EPALE irá promover um debate online sobre o futuro da educação de adultos. Vamos discutir sobre o futuro do setor da educação de adultos, os novos desafios e oportunidades. O debate será moderado pela especialista da EPALE Gina Ebner, secretária-geral da EAEA.

 

Mais

Comunidade EPALE: partilhe os seus exemplos de boas práticas e de projetos bem-sucedidos no âmbito da educação para a cidadania

No âmbito do foco temático na Educação para a Cidadania, queremos ouvi-lo(a) a si – membro da comunidade EPALE – sobre exemplos de boas práticas e de projetos bem-sucedidos no âmbito da Educação para a Cidadania para adultos.

Mais