Blog
Blog

Todos falam de competência para os media. Quem assume a responsabilidade?

A conferência forneceu oportunidades de intercâmbio (inter)nacional e aprendizagem de políticas nos conceitos de literacia para os media e informação.

18.06.2021, Text: Tania Napravnik, COMMITEditing: Helmut Peissl, COMMIT

A conferência permitiu o intercâmbio (inter)nacional e a aprendizagem de políticas relacionadas com os conceitos de literacia para os media e para a informação. 

 

Alle reden über Medienkompetenz (c)Lana Lauren, http://commit.at.

 

O título da conferência que decorreu de 19 a 21 de abril de 2021.

As redes de literacia para os media e para a informação (MIL) na Bélgica, Irlanda, Noruega, Reino Unido e noutros países estão a desempenhar um papel fundamental na criação de ligações entre grupos, tendo consciência da necessidade de ofertas educativas correspondentes e aumentando os perfis destas organizações. A multiplicidade de conceitos e de atividades de competência para os media foi apresentada e discutida num webinar em abril. A conferência proporcionou uma oportunidade para o intercâmbio internacional e para a aprendizagem de políticas. Especialistas respeitados apresentaram o conceito MIL da UNESCO, o conceito crítico de literacia para os media e experiências e estratégias das redes nacionais MIL.

O conceito MIL da UNESCO

Esta abordagem foca-se no papel central da informação e dos media nas sociedades democráticas. Enquanto produtores e consumidores de conteúdos de informação e dos media, os cidadãos devem poder compreender a função da informação e dos media, avaliar criticamente o conteúdo que consomem e, assim, tomar decisões bem informadas. Na sua apresentação, o perito da UNESCO, Alton Grizzle, destacou que o conceito MIL é necessário e, mais do que nunca, urgente agora, dado o fluxo constante de alterações nos media digitalizados e a divulgação de informação, a que vários intervenientes têm um acesso desigual.

A competência para os media como um desafio fundamental nas políticas de educação e media

Martin Ritter, de Thüringer Landesmedienanstalt (TLM), forneceu algumas informações sobre os esforços práticos da MIL na Alemanha. Salientou que já não existe uma separação estrita entre educação e os media na Alemanha desde a introdução do Tratado Estatal de Media (anteriormente o Tratado de Transmissão Estatal) em 2021. Entre outras coisas, este tratado reuniu iniciativas importantes. Na Turíngia, a TLM fornece informações e dá uma visão geral dos vários intervenientes ao nível das competências mediáticas. Segundo Ritter, o necessário para reunir esta informação é o tempo. "Não é algo que acontece de um dia para o outro. O apoio de recursos para os media aos cidadãos por via do financiamento anunciado ajudaria muito”.

Ritter também sublinhou que um mapeamento da MIL bem-sucedido (um mapa virtual de iniciativas MIL) não é possível sem alguém responsável pelo mesmo: "É importante ter alguém que esteja nos grupos de trabalho relevantes e que conheça e discuta as orientações." Ao preencher este papel, a TLM goza agora de uma ampla aceitação entre todas as partes interessadas na Turíngia. Os desafios atuais residem nas fontes de financiamento do projeto que não são realmente sustentáveis. O objetivo é encontrar financiamento institucional, entre quatro a cinco anos, para deixar de depender do precário financiamento anual que é repartido por muitas organizações de media. O mapeamento MIL na Turíngia foi facilitado pela arquitetura de financiamento em duas vertentes. Trata-se, em primeiro lugar, de financiamento básico para a criação de um escritório, que lança as bases para poder trabalhar e candidatar-se a financiamento operacional. Depois, há o financiamento direcionado a projetos semelhantes, através dos fundos federais, que podem ser alargados a projetos especiais e a pequenas iniciativas.

A necessidade de combinar iniciativas e atividades MIL na Áustria

Após a apresentação dos muitos conceitos e estratégias que contribuem para a MIL na Áustria e no estrangeiro, foram formados pequenos grupos para discutir o potencial de uma rede MIL para a Áustria. Uma conclusão fundamental destas discussões foi que a criação de uma rede MIL na Áustria parece ser sensata e urgente, mas, em parte, esta também poderá ser concretizada através do envolvimento das sub-redes existentes. Após a apresentação das novas conclusões dos peritos, frisando, nomeadamente, que é necessário recolher e estruturar de forma mais transparente a informação sobre a MIL na Áustria, foram elaborados princípios fundamentais comuns para a criação de uma rede MIL neste país. Não só os atores da política dos meios de comunicação social e da educação, mas também os profissionais da educação de adultos devem desempenhar um papel ativo na implementação dos conceitos e das estratégias da MIL.

Próximos passos

Será criada uma plataforma de comunicação para os participantes do seminário e outras partes interessadas. De acordo com os especialistas participantes, o modelo da rede irlandesa de MIL também oferece um grande potencial para a Áustria. Será organizado um evento online com a fundadora da Irlanda, Martina Chapman, para discutir experiências e para a criação de uma rede MIL na Áustria. Também está prevista a conceção e implementação de um processo de mapeamento MIL para documentar todas as organizações e parceiros ativos e potenciais para uma rede MIL. Isto poderá basear-se no trabalho atual da plataforma mediamanual.

O próximo evento presencial, a conferência Media Literacy in Adult Education, nos dias 4 e 5 de outubro de 2021, no Instituto Federal de Educação de Adultos (bifeb), será utilizado para discussão e trabalho suplementar. A próxima reunião do Critical Media Competence in Adult Education think tank também está prevista nesta conferência.

Dias e semanas com tópicos específicos, incluindo a Media Competence Week, de 18 a 25 de outubro de 2021, o annual Internet Day e a Political Education Week também deverão ser utilizados para atividades conjuntas.

Destaques sobre a recente conferência

A conferência decorreu de 19 a 21 de abril, com o título "Todos falam de competência para os media. Quem assume a responsabilidade?". O seminário online foi concebido e dirigido por Gerhild Schutti (bifeb) e Helmut Peissl (COMMIT), sendo moderado por Jeffrey Wimmer (Universidade de Augsburg). Foram convidados os seguintes especialistas: Alton Grizzle (UNESCO, Paris), Maria Donde (OFCOM/EPRA, Londres), Martin Ritter (Thüringer Landesmedienanstalt, TLM), Martina Chapman (Media Literacy Ireland, Dublin), Isabelle Courtney (Subgrupo de Formação e Desenvolvimento do MLI) e Elaine King (Near TV, Dublin).

Mais informação:

 

CC BY 4.0 Tania Napravnik (Texto) e Helmut Peissl (editor) / COMMIT, na erwachsenenbildung.at, seguidamente traduzido para Inglês pela EPALE Áustria.

Login (7)

Pretende outro idioma?

Este documento também está disponível noutro(s) idioma(s). Selecione um, abaixo.
Switch Language

Want to write a blog post ?

Don't hesitate to do so! Click the link below and start posting a new article!

Discussões mais recentes

Focos temáticos 2021 da EPALE. Vamos começar!

Convidamo-lo(a) a enriquecer o que definimos para que este seja um ano intenso, contando com os seus contributos e experiência! Vamos começar por participar nesta discussão online. A discussão terá lugar a 9 de março de 2021, terça-feira, entre as 10:00 e as 16:00 CET (9:00 / 15:00 Lisboa). A discussão escrita será precedida por uma transmissão ao vivo com uma introdução aos focos temáticos de 2021 e será apresentada por Gina Ebner e Aleksandra Kozyra, da Associação Europeia para a Educação de Adultos (EAEA), em representação do Conselho Editorial da EPALE.

Mais

Debate da EPALE: o futuro da educação de adultos

A 8 de julho de 2020 (quarta-feira), com início às 10 horas e encerramento às 16 horas (CEST), a EPALE irá promover um debate online sobre o futuro da educação de adultos. Vamos discutir sobre o futuro do setor da educação de adultos, os novos desafios e oportunidades. O debate será moderado pela especialista da EPALE Gina Ebner, secretária-geral da EAEA.

 

Mais

Comunidade EPALE: partilhe os seus exemplos de boas práticas e de projetos bem-sucedidos no âmbito da educação para a cidadania

No âmbito do foco temático na Educação para a Cidadania, queremos ouvi-lo(a) a si – membro da comunidade EPALE – sobre exemplos de boas práticas e de projetos bem-sucedidos no âmbito da Educação para a Cidadania para adultos.

Mais