European Commission logo
Create an account
Blog
Blog

Patrick Phillips: ajudar as pessoas a encontrarem um caminho que lhes trará um sentido de propósito e um significado

Devemos começar a ver a educação como um processo para ajudar alguém a crescer como um todo e não nos focarmos apenas no desempenho académico.

Patrick Phillips

Breve biografia

Sou um consultor de carreira que ajuda as pessoas a encontrarem um caminho na vida que lhes traga um sentido de propósito e um significado. Também publico artigos em revistas sobre carreira e teoria vocacional. Estou interessado em perceber como é que as nossas mentes inconscientes influenciam a nossa decisão sobre a carreira sem que percebamos! Isto é muito importante porque podemos tomar decisões ou repetir comportamentos que podem não estar a ajudar as nossas carreiras e que nos impedem de termos a carreira que merecemos!

A minha História

Eu era um aluno fraco na escola secundária e na universidade. Os resultados dos meus exames no último ano na escola secundária foram péssimos e eu não pude ir para a faculdade até completar uma qualificação de transição. Eu não sabia o que queria fazer, mesmo quando finalmente me qualifiquei para a faculdade. Por fim, completei um grau, mas estava totalmente perdido. Tinha baixa autoestima e não entendia o que queria da vida.

Quando tinha 20 e poucos anos, tropecei num livro intitulado Inteligência Emocional: por que pode ser mais importante que o QI. Este livro foi escrito pelo Dr. Daniel Goleman e deu-me esperança de que eu poderia encontrar um caminho na vida se me centrasse no desenvolvimento de todo o meu ser e não apenas no meu QI. Esta foi uma lição importante para mim. A sociedade coloca tanta ênfase no QI, encarando-o como o fator decisivo para determinar se uma pessoa será bem-sucedida e feliz na vida. No entanto, este livro dizia-me que há muito mais para o sucesso e para a felicidade na vida.  

Comecei a focar-me na minha psicologia e finalmente entendi que a minha baixa autoestima não era algo com o qual eu simplesmente tivesse nascido e que estivesse destinado a sofrer para o resto da minha vida!

Comecei a fazer terapia, o que achei útil para explorar e criticar as suposições que fazia sobre mim próprio. Comecei a trabalhar na construção da minha confiança e assumi maior controlo do rumo que a minha vida estava a tomar. Muito lentamente, comecei a ver resultados e acabei por descobrir a minha vocação na vida. Ao trabalhar no meu próprio crescimento e desenvolvimento, descobri que isto era algo que eu gostaria de ajudar os outros a fazer. Tornei-me muito apaixonado por ajudar as pessoas a libertarem-se das suas próprias suposições negativas sobre si mesmas, com o objetivo de encontrarem a vida que merecem.

Uma parte essencial para se ter a vida que queremos é ter uma carreira que achemos significativa e gratificante. Agora trabalho como consultor de carreira no Trinity College Dublin, publico investigações em revistas académicas de primeira linha e dou palestras em várias organizações sem fins lucrativos de toda a Irlanda. Tenha em mente que esta é a mesma pessoa que falhou nos exames do ensino secundário!

O que mudou para mim é que desenvolvi a minha autoconsciência e a minha inteligência emocional. O QI é fixado desde a infância, não aumenta à medida que se envelhece, então o meu QI não é a razão pelo que alcancei na vida a partir dos 30 anos. Tudo surgiu de aprender a me entender e a melhorar a minha autoestima. 

O meu objetivo para o futuro é levar ao maior número possível de pessoas a mensagem de que podem alcançar grandes coisas na vida e na carreira se perceberem como podem desenvolver a sua autoconsciência.

A investigação indica que 90% das pessoas são apenas 10% auto conscientes. A investigação também mostra que apenas 13% das pessoas de todo o mundo estão interessadas e envolvidas nas suas carreiras. Esta é uma estatística chocante. Devemos encontrar uma maneira de ajudar as pessoas a descobrirem a sua vocação na vida. Na minha própria investigação, descobri que há elevados níveis de ansiedade entre os alunos e os trabalhadores adultos em toda a Irlanda. Acredito que grande parte dessa ansiedade decorre de as pessoas que não perceberem o que querem das suas vidas, não entenderem que direção devem tomar para encontrar um sentido de propósito na vida. Quando as pessoas não acreditam que as suas vidas têm sentido, são propensas a sentirem-se ansiosas. Sei muito bem como esse modo de vida afeta a saúde mental.

O ensino da autoconsciência e da inteligência emocional deve começar na escola primária e continuar nos ensinos secundário e superior. Enquanto profissionais de educação, precisamos de compreender a importância de ajudar os alunos a se envolverem na jornada da autodescoberta. Na minha opinião, na Irlanda o sistema educativo centra-se quase inteiramente no ensino relacionado com o QI e as consequências são fáceis de ver com 87% das pessoas a sentirem-se perdidas nas suas carreiras enquanto adultas. Isto é inaceitável.

Devemos começar a ver a educação como um processo para ajudar alguém a crescer como um todo e não nos focarmos apenas no desempenho académico.

Patrick's motto

Login (10)

Comentário

Coincido totalmente con tu reflexión, yo también pienso que lo importante es más allá del éxito académico es el crecimiento personal.

Soy profesora de Servicios a la Comunidad desde hace más de 20 años he visto crecer a las personas, personas con historias de fracaso escolar han encontrado en la formación profesional el crecimiento personal que les ha impulsado a ser hoy grandes profesionales.

Login (1)

Pretende outro idioma?

Este documento também está disponível noutro(s) idioma(s). Selecione um, abaixo.
Switch Language

Want to write a blog post ?

Don't hesitate to do so! Click the link below and start posting a new article!

Discussões mais recentes

Focos temáticos 2021 da EPALE. Vamos começar!

Convidamo-lo(a) a enriquecer o que definimos para que este seja um ano intenso, contando com os seus contributos e experiência! Vamos começar por participar nesta discussão online. A discussão terá lugar a 9 de março de 2021, terça-feira, entre as 10:00 e as 16:00 CET (9:00 / 15:00 Lisboa). A discussão escrita será precedida por uma transmissão ao vivo com uma introdução aos focos temáticos de 2021 e será apresentada por Gina Ebner e Aleksandra Kozyra, da Associação Europeia para a Educação de Adultos (EAEA), em representação do Conselho Editorial da EPALE.

Mais

Debate da EPALE: o futuro da educação de adultos

A 8 de julho de 2020 (quarta-feira), com início às 10 horas e encerramento às 16 horas (CEST), a EPALE irá promover um debate online sobre o futuro da educação de adultos. Vamos discutir sobre o futuro do setor da educação de adultos, os novos desafios e oportunidades. O debate será moderado pela especialista da EPALE Gina Ebner, secretária-geral da EAEA.

 

Mais

Comunidade EPALE: partilhe os seus exemplos de boas práticas e de projetos bem-sucedidos no âmbito da educação para a cidadania

No âmbito do foco temático na Educação para a Cidadania, queremos ouvi-lo(a) a si – membro da comunidade EPALE – sobre exemplos de boas práticas e de projetos bem-sucedidos no âmbito da Educação para a Cidadania para adultos.

Mais