chevron-down chevron-left chevron-right chevron-up home circle comment double-caret-left double-caret-right like like2 twitter epale-arrow-up text-bubble cloud stop caret-down caret-up caret-left caret-right file-text

EPALE - Plataforma eletrónica para a educação de adultos na Europa

Blogue

Oferta de competências básicas nas prisões: em debate no dia 17 de dezembro

15/12/2020
por Dora SANTOS
Idioma: PT

Como podem as iniciativas educacionais dar a melhor resposta às necessidades de competências básicas das pessoas nas prisões? Quais são os maiores benefícios e os desafios da formação em competências básicas nas prisões? Quais são os desafios mais importantes na profissionalização de educadores em contexto prisional e dos formadores em competências básicas que trabalham em instituições de reinserção social?

São estes os tópicos que irão nortear o debate online sobre a oferta de competências básicas nas prisões, que terá lugar, no dia 17 de dezembro, entre as 13h00 e as 15h00, na EPALE, neste link

Este debate inicia com uma transmissão ao vivo, de 20 minutos, assegurada por dois especialistas internacionais que irão partilhar as suas experiências sobre o tema.

James King, Head of Learning & Skills do Scottish Prison Service e atual Secretário da European Prison Education Association (EPEA) irá apresentar uma visão geral sobre o papel desta Associação e ainda sobre a sua cooperação com a EuroPris. Já Maria Toia, especialista em educação e pedagogia de adultos da Rede Europeia de Competências Básicas (EBSN), falará sobre o projeto Erasmus +, em execução, denominado EDUPRIS, que se foca no desenvolvimento de ferramentas educacionais implementadas em instituições de reinserção social.

Após este momento, o debate prosseguirá com os comentários escritos, incidindo a discussão na relevância da oferta de competências básicas no apoio à inclusão social dos adultos nas prisões.

A oferta de formação em competências básicas está no cerne da ajuda às sociedades, em resposta aos desafios do mundo em rápida mudança, e, por isso, está também no centro da política da União Europeia. Há uma atenção crescente às formações em competências básicas em ambientes específicos (ex: no local de trabalho, na família, mas também nas prisões).

A 13 de outubro de 1989, o Conselho da Europa adotou um conjunto de recomendações que abordam a importância das atividades educativas nas prisões europeias, reconhecendo que os reclusos tiveram muito pouca experiência educacional bem-sucedida, e, por isso, têm agora muitas necessidades educacionais. Além disso, é referido que as iniciativas educacionais nas prisões podem ser um meio importante para facilitar o regresso dos reclusos às comunidades.

Participe nesta discussão! Os comentários já estão abertos para que possa apresentar-se e partilhar os seus pontos de vista.

Share on Facebook Share on Twitter Epale SoundCloud Share on LinkedIn Share on email