chevron-down chevron-left chevron-right chevron-up home circle comment double-caret-left double-caret-right like like2 twitter epale-arrow-up text-bubble cloud stop caret-down caret-up caret-left caret-right file-text

EPALE - Plataforma eletrónica para a educação de adultos na Europa

Blogue

Metodologia utilizada para a continuidade da lecionação dos cursos EFA, PFOL E FCB

21/05/2020
por Bárbara Magalhães
Idioma: PT

Maria Helena Nunes, coordenadora da Educação de Adultos no Agrupamento de Escolas Marquesa de Alorna, em Lisboa, explica a metodologia adotada para assegurar a continuidade da lecionação dos cursos de Educação e Formação de Adultos, Português para Falantes de Outras Línguas e nas ações de Formação em Competências Básicas.

O Ministério da Educação incumbiu os Agrupamentos de Escolas / Escolas Não Agrupadas de desenvolver um Plano de Ensino a Distância (E@D), com o objetivo de garantir que todas as crianças e todos os alunos continuem a aprender. Este Plano E@D contém as seguintes etapas: Gestão e liderança; Circuito de comunicação; Modelo de ensino a distância; Plano de monitorização e avaliação.

Sendo este um processo conjunto de todos os docentes do Agrupamento, em que ninguém poderá ficar de fora, em constante construção e alicerçado na procura permanente das melhores características de nossa comunidade escolar adaptámos o Plano E@D à educação de adultos no Agrupamento de Escolas Marquesa de Alorna, nomeadamente nas ações de Formação em Competências Básicas (FCB), Educação e Formação de Adultos (EFA) de nível B1, B2 e B3 e ainda as ações de nível A1/A2 e B1/B2 de Português para Falantes de Outras Línguas.

Como fase inicial e no apoio aos docentes, tentou-se demonstrar confiança no seu trabalho, transmitir tranquilidade e disponibilidade para esclarecimentos, conferindo, assim, a segurança necessária num momento de novos modos de ensinar.

Neste contexto de rápidas mudanças, a partilha e a colaboração entre pares assumiu particular importância.

Esta questão foi muito importante, pois todas as orientações da tutela apenas “pareciam” contemplar o ensino básico obrigatório.

A metodologia nos cursos EFA

Na impossibilidade de frequência das aulas presenciais durante o resto do ano letivo, os mediadores das turmas de Educação e Formação de Alunos de nível B1, B2 e B3 fizeram um levantamento exaustivo dos contactos telefónicos e eletrónicos dos seus formandos para que com a celeridade desejável, todos pudessem ter a possibilidade de realizar os módulos por concluir, mediante a boa concretização das atividades que os professores proponham.

Os professores consideraram a hipótese de inscreverem, eles mesmos, os seus alunos na plataforma de ensino (Moodle), dada a dificuldade eventual de algum deles.

Foi identificada a necessidade de se realizarem sessões síncronas semanais com os alunos para esclarecimento de dúvidas e apoio aos materiais distribuídos quer por meio da plataforma de ensino Moodle, um software para gestão da aprendizagem e trabalho colaborativo, que tem permitido a criação de aulas online, quer diretamente para as caixas de correio eletrónico dos alunos. 

As aulas síncronas têm um horário que os professores estabeleceram de comum acordo e que foram divulgadas a todos os alunos para que possam aceder num regime pós-laboral, preferencialmente, através da mesma aplicação móvel, Zoom.

Estipulou-se que as sessões semanais teriam um mínimo de trinta minutos a uma hora e trinta minutos de acordo com a necessidade prevista por cada professor para cada grupo.

Foram considerados para a realização de atividades, guiões de leitura e visitas guiadas virtuais a museus nacionais e internacionais, que têm vindo a ser divulgadas.

A par desta estratégia, também se considerou pertinente que os alunos pudessem assistir a algumas das aulas streaming disponibilizadas desde o dia 20 de abril para os alunos do ensino regular no canal público RTP Memória, devendo os professores decidir quais os conteúdos mais pertinentes e disponibilizar o link para o canal de Youtube apropriado, no Moodle ou no correio eletrónico.

Dadas as dificuldades económicas e sociais de muitos destes alunos e para os que não tenham meios eletrónicos para aceder à informação e às atividades, os professores podem disponibilizar fichas que serão impressas e deixadas na portaria da escola em data a combinar com os alunos para que estes possam ir buscá-las e realizarem as atividades propostas. A devolução deverá ser combinada posteriormente tendo em conta as recomendações de distanciamento social.

Em reuniões semanais síncronas de toda a equipa educativa dos EFA ficou estabelecido que será realizado um balanço de todas as turmas em que os mediadores informam sobre o registo da assiduidade e da participação dos formandos em cada área de competência, uma vez que a maioria do trabalho solicitado será assíncrono. Estes registos foram antecipadamente enviados pelos professores da equipa educativa para o(a) mediador(a) e são partilhados na reunião semanal a realizar às segundas feiras, recorrendo ao aplicativo Zoom para videoconferências. É da maior importância fazer esta monitorização do trabalho pois a certificação dos formandos pode acontecer mas deve estar consubstanciada nos registos do trabalho desenvolvido e na frequência às atividades síncronas e assíncronas que os formadores têm a obrigação de proporcionar embora dependendo de todas as circunstâncias e mais particularmente naquela que agora vivenciamos.

Os alunos que já tinham frequência presencial têm mostrado interesse, participação e adesão a este modelo. Tem-se tentado contactar alguns alunos com unidades curriculares (UC) em atraso, que tiveram que desistir por via de trabalho e que desta forma têm tentado corresponder.

Os professores destes cursos concordaram em absoluto e consideraram a sua preocupação, subordinando, com ainda maior zelo, as suas práticas de monitorização e de ponderação no momento das validações dos módulos ainda a decorrer (ata de reunião Zoom).

Metodologia dos cursos PFOL

As inscrições dos cursos PFOL que agora se iniciaram (cursos intensivos, trimestrais) foram entregues a cada um dos docentes, os quais tiveram acesso às vias de comunicação necessárias para o início deste trabalho, n.º de telefone/telemóvel e e-mail.

 

Os cursos do PFOL têm sido trabalhados na plataforma Moodle, que tem permitido a criação de aulas online, páginas de disciplinas, grupos de trabalho e comunidades de aprendizagem, na qual todos os alunos se inscreveram através do site que lhes foi enviado.

Esta página apresenta um sumário das suas principais funcionalidades, sendo a informação disponibilizada aos alunos, nomeadamente, através de:

  • recursos - permite ao professor escrever páginas de texto, enviar ficheiros ou vídeos, por exemplo);
  • atividades - o chat, o fórum, o glossário, os testes, assim como o envio de um único ficheiro;
  • chat - permite uma comunicação síncrona, em tempo real, entre professores/alunos, é útil para esclarecimento de dúvidas
  • fórum – permite a realização de uma discussão geral ou uma única discussão;
  • glossários - permite aos participantes da disciplina criarem dicionários de termos relacionados com a disciplina ou sobre determinados tópicos;
  • inquérito - permite a consulta de opiniões aos alunos inscritos;
  • trabalhos - permite ao professor enviar, corrigir, classificar e comentar todos os trabalhos/atividades que o professor submeteu;
  • testes - podem ser realizados em formato de (V/F), escolha múltipla, resposta curta, sendo possível também incluir vídeos para a resolução dos mesmos.

Na plataforma Zoom, são dadas todas as aulas síncronas, em videoconferência (40 minutos mais 40 minutos), de segunda a quinta feira, em horário estipulado com os alunos.

Os alunos do PFOL, para além de terem aderido, massivamente, ao curso via e-learning, têm revelado entreajuda nas tarefas online, partilhando dúvidas, trocando opiniões, cumprindo a rigor o calendário estipulado para a entrega dos trabalhos/atividades que lhes são solicitados, tendo a cooperação entre alunos/professor sido sempre uma constante.

Nota: Este texto foi elaborado com a colaboração de professores de Educação de Adultos, atas e informações emanadas da direção da escola.

Lisboa, 28 de abril de 2020

Share on Facebook Share on Twitter Epale SoundCloud Share on LinkedIn