Blog
Blog

Georgia Nicolaou: combinar a arte terapêutica com a justiça reparadora

Combinar a arte terapêutica com a justiça reparadora nos programas e materiais educativos.

Georgia Nicolaou

Breve Biografia

Chamo-me Georgia Nicolaou e sou gestora de projetos da UE no Centro de Inovação Social de Chipre. Tenho uma licenciatura em educação para o primeiro ciclo do ensino básico pela Universidade de Chipre e um mestrado em Educação Museológica pela Universidade de Glasgow. Trabalho, também, como freelancer para a área da educação em museus, com o objetivo de desenvolver experiências significativas e envolventes em museus e ao nível do património cultural para vários públicos, tanto online quanto na vida real!

A minha EPALE

A EPALE é uma plataforma muito benéfica para profissionais de Educação e Formação Profissional (EFP) e de educação de adultos. Uso-a pessoalmente para adquirir informações, partilhar boas-práticas e obter inspiração com novas ideias de colegas de toda a UE. Esta é a segunda vez que publico na plataforma e tenho de admitir que é muito amigável para o utilizador e uma ótima forma de promover a mudança através de ações inovadoras!

My Story

Enquanto gestora de projetos no CSI Cyprus, atualmente assumo a gestão da MHM – Mental Health Matters através da Restorative Art, um projeto Erasmus+ que reúne uma parceria intersetorial e estratégica de 6 organizações para apoiar a inovação no domínio da educação de adultos e criar ferramentas inovadoras que melhorem a prestação de cuidados de saúde e a autorrepresentação dos que vivem com determinadas estruturas de saúde mental nos países participantes (Reino Unido, Chipre, Grécia, Espanha, Hungria) e por toda a Europa.

O projeto basear-se-á numa abordagem metodológica que reúne os benefícios da terapia artística com os valores da justiça reparadora. A saúde mental deve ser tratada como uma responsabilidade de todos, uma vez que não afeta apenas a vida das pessoas que vivem com distúrbios de saúde mental e os seus cuidadores, mas também a sociedade em geral.

As pessoas com doenças mentais e, em particular, as que vivem com determinadas estruturas de saúde estão na linha da frente nos grupos socialmente desfavorecidos, que sofrem de estigmatização e marginalização, bem como de injustiças sociais.

MHM

Uma das formas de restaurar o equilíbrio em contextos de saúde mental e de facilitar a reintegração dos utentes de saúde mental na sociedade passa pela utilização das abordagens da restorative art na terapia. Este é um dos Focos Temáticos da EPALE de 2021 e é também altamente defendido pela Organização Mundial de Saúde. A Restorative art serve como uma outra linguagem e tem inerente a capacidade de ajudar as pessoas de todas as idades a explorarem emoções e crenças, a reduzirem o stress, a resolverem problemas e conflitos e melhorarem o seu bem-estar. Agora, mais do que nunca, há uma necessidade evidente de abordagens mais contemporâneas que reduzam o uso de medicamentos e ajudem a restabelecer o equilíbrio nas estruturas de saúde mental.

A MHM tem a ver com a tradução do potencial das restorative arts e dos benefícios de se combinar a arte terapêutica com a justiça reparadora nos materiais educativos e programas destinados a profissionais de saúde mental e de justiça reparadora, bem como a artistas emergentes ou já estabelecidos. Com o objetivo de desenvolver os materiais de aprendizagem para as duas plataformas de e-learning, foi realizado um estudo transnacional pelos parceiros, apresentado sob a forma de um e-book e usado como Manual de Formação sobre o uso da restorative art nas estruturas de saúde mental. O estudo é uma reflexão sobre a utilização da arte nas estruturas de saúde mental nos países participantes, bem como sobre a forma como a arte está a ser explorada nessas estruturas.

O manual de formação levou ao desenvolvimento dos dois cursos interativos de aprendizagem online que são o principal serviço do projeto, sendo estes disponibilizados gratuitamente no site oficial https://mentalhealthmatters.eu/e-learning/. O utilizador pode ainda encontrar informações sobre os resultados e o projeto, bem como material complementar sobre a disponibilização de competências e conhecimentos educativos. O material educativo da plataforma, bem como os outros serviços do projeto são disponibilizados em quatro línguas (grego, inglês, espanhol e húngaro).

O principal impacto do projeto MHM na comunidade (local, nacional e internacional) é a melhoria do conhecimento, das competências e das atitudes dos profissionais de saúde mental dos artistas emergentes e dos praticantes da justiça reparadora. Espera-se que mais de 10.000 indivíduos e organizações sejam alcançados através das atividades do projeto. Além disso, a MHM pretende utilizar as suas conclusões para aumentar a informação que é disponibilizada em termos de prestação de saúde e outras políticas relevantes a nível europeu.

Assim, a concretização dos objetivos do projeto será mias um passo em direção às prioridades da OMS / Europa no domínio da saúde mental.

Para mais informações sobre o projeto MHM, visite o site oficial, as suas páginas oficiais nas redes sociais (Facebook, Instagram, YouTube) ou contacte-me no CSI.


Share your Story!

Inspirou-se nesta história? Informe-nos utilizando os comentários abaixo e tenha a oportunidade de ganhar um presente exclusivo da EPALE!

5 utilizadores por mês (de maio a novembro de 2021) de entre os que fizerem comentários numa história da comunidade de 2021 serão escolhidos aleatoriamente e receberão um presente. Os comentários deverão ser relevantes e relacionados com o tópico para serem considerados elegíveis.

Login (1)

Pretende outro idioma?

Este documento também está disponível noutro(s) idioma(s). Selecione um, abaixo.
Switch Language

Want to write a blog post ?

Don't hesitate to do so! Click the link below and start posting a new article!

Discussões mais recentes

Focos temáticos 2021 da EPALE. Vamos começar!

Convidamo-lo(a) a enriquecer o que definimos para que este seja um ano intenso, contando com os seus contributos e experiência! Vamos começar por participar nesta discussão online. A discussão terá lugar a 9 de março de 2021, terça-feira, entre as 10:00 e as 16:00 CET (9:00 / 15:00 Lisboa). A discussão escrita será precedida por uma transmissão ao vivo com uma introdução aos focos temáticos de 2021 e será apresentada por Gina Ebner e Aleksandra Kozyra, da Associação Europeia para a Educação de Adultos (EAEA), em representação do Conselho Editorial da EPALE.

Mais

Debate da EPALE: o futuro da educação de adultos

A 8 de julho de 2020 (quarta-feira), com início às 10 horas e encerramento às 16 horas (CEST), a EPALE irá promover um debate online sobre o futuro da educação de adultos. Vamos discutir sobre o futuro do setor da educação de adultos, os novos desafios e oportunidades. O debate será moderado pela especialista da EPALE Gina Ebner, secretária-geral da EAEA.

 

Mais

Comunidade EPALE: partilhe os seus exemplos de boas práticas e de projetos bem-sucedidos no âmbito da educação para a cidadania

No âmbito do foco temático na Educação para a Cidadania, queremos ouvi-lo(a) a si – membro da comunidade EPALE – sobre exemplos de boas práticas e de projetos bem-sucedidos no âmbito da Educação para a Cidadania para adultos.

Mais