Blog
Blog

Aplicações didáticas para formadores

Várias aplicações são cada vez mais parte integrante de qualquer formação ou constituem-se como um interlúdio atrativo do trabalho de um formador.

4 min de leitura - aprecie, partilhe e comente!

Publicado inicialmente, em polaco, por Lidia Pokrzycka

Tradução: EPALE Portugal

 


Em várias ocasiões, ao ensinar os alunos, doutorandos ou professores, os participantes surpreenderam-se com a minha proposta de aprendizagem de forma lúdica. No entanto, a gamificação já não parece ser um elemento surpreendente e está a ganhar terreno não apenas na formação online. Os jogos podem ser uma das partes mais atrativas de um workshop. Estes podem consciencializar os alunos para coisas que seriam difíceis ou impossíveis de verificar se não fosse por este método de trabalho. Graças ao uso de jogos e de aplicações de entretenimento, por exemplo, para se fazer vídeos, comprometem-se e envolvem-se os participantes. Os jogos também são um interlúdio de boas-vindas para os conteúdos factuais. Normalmente, o jogo visa que se ganhe com a observância das regras estabelecidas. No caso das simulações e dos estudos de caso, é reforçada a formação em competências específicas.

Deixem-me partilhar convosco programas/aplicações testados e comprovados que contribuem para tornar o conhecimento nos diferentes níveis de ensino fácil e divertido. Abaixo encontram uma seleção de aplicações, que não é exaustiva, e que tentarei complementar de forma sistemática, tendo testado novas aplicações nas aulas com alunos jovens e adultos.

Osoba trzyma duża biła planszę, na której granatowym flamastrem narysowano m.in. komputer, telefon i żarówkę.

Fotogtrafia de: kropekk_pl/ Pixabay

Vou começar a minha análise das aplicações testadas e aprovadas com a Xmind, que é ótima para o mapeamento da mente e para se tirar anotações. Também apresenta ícones que melhoram significativamente a legibilidade da vossa mensagem. Nos projetos criados, podem ser adicionados comentários a ramificações individuais, facilmente editáveis.

O Movie Maker também é interessante, permitindo fazer vídeos a partir de fotografias, incluir elementos visuais simples, animações e legendas que expliquem o tema. Os projetos finalizados podem ser publicados no YouTube,  no Vimeo, no Flickr e no Facebook. 

Uma conta da LearningApps.org é muito útil para qualquer formador. Esta conta permite que criem vários jogos interativos que podem ser modificados a qualquer momento. Poderão criar o vosso próprio grupo e trabalhar num sistema de e-learning nesta plataforma, partilhando jogos com subgrupos individuais. Os jogos podem ser usados para tornar os workshops mais atrativos e ser uma excelente ferramenta para se testar conhecimentos. Os participantes podem considerar divertido e interessante jogar ao Quem quer ser um milionário, resolver palavras cruzadas interativas ou clássicas e brincar ao caça-palavras. Todos estes métodos de teste de conhecimentos causam pouco stress, promovem a aprendizagem (graças à motivação para se obter uma pontuação elevada) e são uma maneira muito eficaz de assimilar novos conhecimentos de forma lúdica.

Além disso, as nuvens de palavras revelam-se úteis numa aprendizagem inovadora. As aplicações Tagxedo.com, Wordart.com ou Wordle.net podem tornar qualquer aula mais estimulante. Os conjuntos de palavras podem ser construídos livremente usando várias formas, cores e tipos de fonte.

A StoryJumper.com é muito popular entre os alunos. Facilita a criação de folhetos online e de brochuras promocionais. Um vasto conjunto de ferramentas gráficas garante uma aprendizagem divertida e eficaz, por exemplo, ao nível da comunicação visual. Outro programa é o StoryBird.com, através do qual poderão criar publicações online, praticar as competências de escrita e estimular a vossa imaginação. Outra maneira de aprender de forma lúdica é usar a aplicação Dvolver.com para se fazer vídeos animados.

Uma mais-valia para as aulas é o uso de programas para acrescentar legendas a fotografias ou para criar memes. Addtext.com, toonytool.com pinwords.com são aplicações simples que podem ser usadas para atividades criativas nas aulas. Estas aplicações permitem adicionar nuvens de texto, personagens, textos e memes sem se fazer login e sem se utilizar muitos efeitos gráficos. Além disso, poderão imprimir e partilhar os vossos trabalhos em plataformas de media sociais.

Poderão transformar fotografias e vídeos em apresentações de slides e vídeos profissionais em minutos com outras aplicações agradáveis. Por exemplo, na Animoto poderão combinar fotografias com música. No caso da Magisto, poderão fazer vídeos interessantes. A aplicação é muito fácil de usar. Só precisam de selecionar os vossos vídeos ou fotografias, o estilo do vídeo e a música de fundo da biblioteca de sons e adicionar um título ao vosso trabalho. A versão gratuita permite fazer vídeos de 1,5 minutos, com o máximo de 10 videoclipes e de 10 fotografias.  A Slideful, por outro lado, é uma aplicação muito fácil de usar para se criar apresentações de slides de fotografias e para as colocar em sites. Carregam as fotografias para a aplicação, adaptam a apresentação às vossas necessidades específicas e descarregam o código incorporado. Aplicações gráficas complementares poderão ser a Rocketium, uma ferramenta gratuita para se fazer vídeos curtos, e a Stupeflix, que permite criar vídeos com uma duração superior a 30 segundos. Um atrativo adicional para os alunos é a capacidade de apresentar os resultados do seu trabalho na Emaze, que lhes permite criar slides com efeitos 3D.


 

Leitura adicional:

New technology and burnout: two sides of the same coin

(Nova tecnologia e burnout: os dois lados da mesma moeda)  

How to make students interested in just three seconds

(Como fazer os alunos interessarem-se em apenas três segundos)  

Mistakes made when running educational webinars

(Erros cometidos na realização de webinars educativos)  

Technology for the planet: tools and applications that help raise environmental awareness

(Tecnologia para o planeta: ferramentas e aplicações que ajudam a aumentar a consciência ambiental)  

Simplicity doesn't mean easy or how to control text and its form in digital education

(Simplicidade não significa facilidade ou como controlar o texto e a sua forma na educação digital)

Login (6)

Pretende outro idioma?

Este documento também está disponível noutro(s) idioma(s). Selecione um, abaixo.
Switch Language

Want to write a blog post ?

Don't hesitate to do so! Click the link below and start posting a new article!

Discussões mais recentes

Focos temáticos 2021 da EPALE. Vamos começar!

Convidamo-lo(a) a enriquecer o que definimos para que este seja um ano intenso, contando com os seus contributos e experiência! Vamos começar por participar nesta discussão online. A discussão terá lugar a 9 de março de 2021, terça-feira, entre as 10:00 e as 16:00 CET (9:00 / 15:00 Lisboa). A discussão escrita será precedida por uma transmissão ao vivo com uma introdução aos focos temáticos de 2021 e será apresentada por Gina Ebner e Aleksandra Kozyra, da Associação Europeia para a Educação de Adultos (EAEA), em representação do Conselho Editorial da EPALE.

Mais

Debate da EPALE: o futuro da educação de adultos

A 8 de julho de 2020 (quarta-feira), com início às 10 horas e encerramento às 16 horas (CEST), a EPALE irá promover um debate online sobre o futuro da educação de adultos. Vamos discutir sobre o futuro do setor da educação de adultos, os novos desafios e oportunidades. O debate será moderado pela especialista da EPALE Gina Ebner, secretária-geral da EAEA.

 

Mais

Comunidade EPALE: partilhe os seus exemplos de boas práticas e de projetos bem-sucedidos no âmbito da educação para a cidadania

No âmbito do foco temático na Educação para a Cidadania, queremos ouvi-lo(a) a si – membro da comunidade EPALE – sobre exemplos de boas práticas e de projetos bem-sucedidos no âmbito da Educação para a Cidadania para adultos.

Mais