chevron-down chevron-left chevron-right chevron-up home circle comment double-caret-left double-caret-right like like2 twitter epale-arrow-up text-bubble cloud stop caret-down caret-up caret-left caret-right file-text

EPALE - Aikuiskoulutuksen eurooppalainen foorumi

Blogi

OS PONTOS DE PARTIDA, NUMA ABORDAGEM ANDRAGÓGICA À EDUCAÇÃO DE ADULTOS

03/10/2020
, Carlos RIBEIRO
Kieli: PT

Porque se exige uma abordagem andragógica consistente nos processos de aprendizagem dinamizados com os adultos?

A escolarização crescente das ações formativas que conduzem a uma certificação constitui, para além de um desperdício de energias, uma autêntica afronta ao adulto e ao seu processo de desenvolvimento.

Vale a pena continuar a aprender. Sim, claro. Mas aprendizagens que contribuam para o desenvolvimento de competências que a idade adulta tendencialmente força a mobilizar e não aquelas que a formação inicial estabelece como prioritárias.

Co construir contextos de aprendizagem favoráveis ao desenvolvimento de novos saberes por parte de quem nele participa implica assumir que a função de facilitador de aprendizagens tem que basear-se em pontos de partida que no essencial operacionalizam a ideia-força associada à pergunta inicial o que é que quer aprender?

Operacionalizar a resposta a esta pergunta fundadora implica ter Pontos de Partida.

Sugerem-se aqui NOVE. Outros haverá, como é evidente. Mas nada como começar por algo de concreto e de interpretação fácil para quem é envolvido.

 

Partir dos saberes do adulto, em vez dos saberes inscritos nos manuais      
Quando pinta o exterior da casa como é que calcula os litros de tinta que precisa? 

 

Partir das necessidades concretas do adulto para resolver problemas que ele/ela está a enfrentar

Para decidir denunciar o contrato de arrendamento como é que vai saber dos seus direitos e dos seus deveres?  

 

Partir das motivações que resultam de experiências de vida relevantes    
A Alice não se esquece do único poema que escreveu ao seu primeiro namorado há 20 anos e se voltássemos a fazê-lo agora para a pessoa que mas ama?

 

Partir do contato direto com a realidade e da observação realizada
Como funciona o moinho que visitámos em termos energéticos e como é resolvida a questão da autossuficiência energética?    

 

Partir das interações sociais recentes preparando a sua continuidade
Na última reunião de pais foi preciso clarificar o conceito de bullying talvez fosse útil aprofundarmos o tema com a pesquisa e estudo das formas de o combater.

 

Partir do uso das tecnologias para comunicação pessoal para utilizações de âmbito social e profissional

O álbum de fotografias das férias da família no WhatsApp pode ser o ponto de partida para um Catálogo de produtos da loja a serem divulgado aos clientes.

 

Partir de indicações ou comentários críticos, realizados por terceiros, para melhorar os saberes

Se já é a terceira vez que lhe dizem que a roupa encolheu com a lavagem seria útil abordarmos a relação entre temperatura e composição dos materiais do vestuário     

Partir de necessidades prementes da comunidade na qual se insere para contribuir para a sua satisfação

Se recusam sistematicamente a instalar o ecoponto na praça temos que pesquisar soluções similares e fundamentar a proposta em termos ambientais

 

Partir das aprendizagens realizadas para autonomizar o processo das aprendizagens futuras

Em todas as situações anteriores formulou uma série de perguntas, esse é um bom ponto de partida para as situações futuras que exijam aprofundamento.

 

 

Share on Facebook Share on Twitter Epale SoundCloud Share on LinkedIn Share on email